quinta-feira, 3 de abril de 2008

O tão sonhado "Pedido de Casamento"


Ontem saí com uma de minhas melhores amigas, que agora mora em Florianópolis, e, inevitavelmente, surgiu o assunto MULHERES DE 30 PLUS X CASAMENTO. Só para variar... Rs... Ela, já casada. Eu, namorando. E milhares de amigas solteiras disputando a tapas um "bom partido". Seria engraçado se não fosse trágico. Seria natural se os homens não se assustassem com isso e as dispensassem sem, ao menos, conhecê-las direito...
Eu sempre fui um pouco avessa às minhas amigas: eu era a única que NÃO queria namorar na adolescência (solteira sim, sozinha nunca!rs...), eu era a única que NÃO sonhava em entrar de branco na igreja, e por aí vai... E não sofria por ainda não ter conseguido atingir este objetivo. Mas já presenciei cenas e atitudes horríveis destas mesmas amigas. Tudo para a infindável busca de alguém (leia-se muitas vezes, "qualquer um") para se casar.
Mas onde foi parar o amor? E o percurso natural das coisas? Conhecer, ficar, namorar, noivar (ou não), e depois, se existem afinidades, se existe paixão, se casar?
Não é porque se tem 30, 35, ou quase 40 que está na hora, ou passou da hora de se casar. Porque se casar não irá te tornar mais feliz, ou te fará feliz. A felicidade tem que ser plena, nata. Do contrário, não conseguimos ao menos fazer o outro feliz...
Ouvi uma vez do meu pappy que, para um relacionamento dar certo devemos pensar apenas em fazer o outro feliz, sem esperar nada em troca, e isso dá certo, viu, meninas??? Tentem...
Só como inspiração a letra da música PEDIDO DE CASAMENTO, do Arnaldo Antunes:

Eu sei que a gente ia ser feliz juntinho
Pra todo dia dividir carinho
Tenho certeza de que daria certo
Eu e você, você e eu por perto

Eu só queria ter o nosso cantinho
Meu corpo junto ao seu mais um pouquinho
Tenho certeza de que daria certo
Nós dois sozinhos num lugar deserto

Se você não quiser
Me viro como der
Mas se quiser me diga, por favor
Pois se você quiser
Me viro como for
Para que seja bom como já é

Eu sei que eu ia te fazer feliz
Dos pés até a ponta do nariz
Da beira da orelha ao fim do mundo
Sugando o sangue de cada segundo

Te dou um filho, te componho um hino
O que você quiser saber eu ensino
Te dou amor enquanto eu te amar
Prometo te deixar quando acabar

Se você não quiser
Me viro como der
Mas se quiser me diga, meu amor
Pois se você quiser
Me viro como for
Para que seja bom como já é

Bjôoooooo

Um comentário:

Anônimo disse...

Cá,
Esse assunto tão "comum" entre a gente né...!?
Querida,vc disse tudo!Só complementaria dizendo que acredito muito que a "nóia" de ter-que-casar-de-qualquer-jeito...(rs) tem uma bela contribuição da sociedade!!!" Tá namorando?Já casou?Mas ainda num tem filho?"....e por aí vai!!!Uma imposição que trazemos dentro da gente.....sendo que:O IMPORTANTE É SER FELIZ!...seja lá como for!
Bjs Cá,saudadessss!Topa marcar um lanchinho em casa??
Bá! :)