quinta-feira, 3 de julho de 2008

Pai solteiro consegue direito a "licença-maternidade"


Uma boa notícia trouxe mais esperança para os pais solteiros: Gilberto Semensato, 42 anos, pai adotivo, conseguiu na justiça o direito à "licença-maternidade". O benefício foi concedido pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, em Campinas, com votação de 15 contra 4. O Ministério Público também foi a favor do benefício.
A decisão abre precedente para outros casos semelhantes ao de Gilberto. Até então, a licença de 90 dias era concedida apenas a mães adotivas. Gilberto, que trabalha como assistente social no próprio TRT, já havia colocado a filha como dependente no plano de saúde e também conseguiu benefícios como salário-maternidade e auxílio-creche. A licença remunerada de três meses era o que faltava para que o processo estivesse finalizado. Ele utilizou a seu favor o artigo 5º da Constituição Federal, que afirma que "todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza".
Em 2004 ele entrou para a fila de adoção. E teve uma “gestação” de dois anos. A preferência era por um menino já grandinho, com uns 3 ou 4 anos de idade, mas quando ele viu a menininha, recém-saída do hospital, foi amor à primeira vista.
Agora a espera é pelo seu presente de aniversário, no dia 9 de julho, a certidão de nascimento dela em seu nome.
Fico extremamente feliz com notícias desse teor, e por isso resolvi postar e deixar registrada a feliz decisão do TRT.
Bjôooooo

Fonte: Simone Tinti – Revista Crescer

Nenhum comentário: