sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Fique longe das gafes nas festas de fim de ano


Diante da correria do dia-a-dia, algumas regrinhas de etiqueta ficam mesmo em segundo plano e até os mais conservadores são capazes de perdoar tal displicência. Infelizmente, quando o fim do ano se aproxima e as pessoas relaxam, as desculpas para as gafes começam a não fazer mais sentido. Para piorar, a confraternização e as festas típicas da época aumentam as chances das pessoas protagonizarem cenas de "saia justa" inesquecíveis.
Para evitar que você cometa algum deslize e comece o ano como motivo de piada na família, entre os amigos ou no trabalho, confira a seguir as gafes mais comuns e como ter um pouco mais de jogo de cintura para evitá-las ou, ao menos, escapar ileso.

Se o presente não agradou...
A expressão de decepção pode ser inevitável ao abrir um presente, principalmente se você espera ganhar algo. Nessas horas, é preciso lembrar que a fase de criança mimada já passou. Portanto, a dica simples é agir como um adulto: agradeça e faça cara de que gostou. Apenas em alguns casos é possível arrumar uma saída, dizendo que você já tem tal produto (CD, DVD, livro) ou ainda que não é o seu número (blusa, vestido, calça). Nessas situações, pergunte educadamente onde a pessoa comprou o presente e questione sobre a possibilidade de troca.

Se você não tem presentes para todos os convidados da casa...
Não é preciso entrar em desespero. Pelas regras de etiqueta, é recomendado apenas levar presentes para os anfitriões e as crianças da casa. Agora, se você é criativo e capaz de presentear muitas pessoas sem gastar rios de dinheiro ou se para você é uma satisfação presentear, independentemente do valor, siga em frente e faça a alegria de todos.

Se você recebeu presente de quem não presenteou...
Essa situação é muito corriqueira no Natal. Aliás, você também pode presentear e não receber presente. Por isso, é importante pensar bem em quem colocar na sua lista de presentinhos e lembranças. Mas, se não tiver como prever e você for surpreendido por um agrado de quem você menos imaginava, a dica é responder com um simples "obrigado/a". Falar que esqueceu "sem querer" da pessoa ou que irá comprar uma lembrancinha depois, só deixa a situação mais embaraçosa.

Se você planejou a festa e comprou mimos para todos, mas, de repente, chega um convidado inesperado...
Uma sugestão prática, se você estiver recebendo na sua casa, é deixar alguns presentinhos de reserva. Mas, caso não tenha preparado essa caixa de lembranças reserva, não se sinta culpado, pois ninguém é obrigado a ter presente para quem não é esperado.

Se esqueceu de levar comida ou bebida para a festa...
Ao contrário do que muitos pensam, isso só se caracteriza como uma gafe caso tenha sido combinado previamente que os convidados precisavam ajudar com os produtos servidos na ceia. O grande "mico" é quando ocorre a situação inversa: não lhe foi pedido nada e você surge com um assado, uma sobremesa ou quaisquer outros "comes e bebes". Essa atitude pode sugerir que você não confia na capacidade dos anfitriões de preparar uma festa, de servir e de receber os convidados.

Se foi convidado para uma ceia tradicional, mas não come carne...
O conselho é não chamar a atenção, comendo apenas o que quiser e puder. Um bom anfitrião deve estar preparado para atender a todos os convidados e, para isso, deve saber se alguém tem algum tipo de restrição alimentar, mesmo que seja a mais
"estranha".

Se apareceu com uma roupa colorida e todos estão de branco na festa de réveillon...
Se sinta incomodado apenas se você estiver numa festa em que o convite trazia os dizeres "only white" (somente branco). O branco é apenas um costume, mas cada um veste a roupa que se sentir melhor para receber o novo ano.

Se está com sono e pensa em ir embora antes da meia-noite...
A menos que você esteja se sentindo mal ou tenha que resolver algum inconveniente de última hora, é de bom tom permanecer até a meia-noite para cumprimentar a todos.

Se você fizer uma pergunta embaraçosa...
Uma das melhores coisas das festas de confraternização é reunir alguns amigos e parentes que você não encontra há muito tempo. No entanto, esse distanciamento pode provocar algumas surpresas e, com elas, "saias justas". Exemplos clássicos são aquelas perguntas sobre alguém que já faleceu ou sobre casamentos que já foram desfeitos. Se isso ocorrer, peça desculpas ao familiar pela indelicadeza da perguntar e mude de assunto. Nada de ficar comentando sobre fatos desagradáveis nessa hora.

Em festas de empresa...
Se entre familiares e amigos as gafes podem não ter conseqüências graves, o cenário muda quando no ambiente estão os colegas de trabalho. As tradicionais festas corporativas de final de ano se transformam em armadilhas contra seu emprego, caso você "passe da conta".
E, como você já deve imaginar, o principal agente da "vergonha do dia seguinte" é o álcool. Se você beber demais, no lugar de uma gafe, irá colecionar várias, entre as possíveis: dançar de forma "exagerada" e falar mal do chefe para o próprio. A festa na empresa é uma arapuca se tiver bebida alcoólica, pois a língua fica destravada. Procure ser o mais discreto possível.
Deixando a bebida de lado, sóbrio também é possível dar algumas "mancadas". A principal é levar acompanhante. Os familiares do profissional só devem comparecer ao evento se forem convidados. E, caso sejam, devem permanecer muito reservados. Simples, não? A regra para as confraternizações de trabalho é lembrar que ela é uma extensão do seu ambiente profissional, portanto, a postura contida deve vir antes da diversão.

Já anotou tudo? Rs... As dicas são da Ligia Marques, Consultora de Etiqueta, e da Glorinha Ortolan, Professora de Etiqueta Social e Profissional.

Bjôoooo e boas festas!

Fonte: Terra - Mulher

3 comentários:

fulana disse...

Carla, geniais estas dicas. Geralmente, quando não se curte UM PRESENTE A MELHOR SAÍDA É EXATAMENTE ESTA QUE VOCÊ SUGERIU... Propor a troca, mencionando UMA DESCULPA.

Beijos, sucesso!
Zin
corporativismofeminino.com

Mariana disse...

Pois é, cada um a sua cultura: se um dia você for convidado à casa de um francês, o pior que pode fazer é chegar com as maos abananando.
Obrigatório levar um vinho (se conhece bem os donos da casa), chocolates de 1a qualidade(nada de caixa de supermercado) ou um buquê de flores para decorar a casa!

June disse...

Difícils eguir esdicas não?
Aiaiaiaiaiai
Fim de Ano sempre termina com algum desastre...
Aff

Bjuxxxx