quinta-feira, 14 de maio de 2009

Orgasmo x Caminhar


Como é o jeito que você caminha? Sim, que você anda? Que se locomove?
Saiba que ele pode dizer muito sobre a sua sexualidade.
Como???
Estudo realizado por pesquisadores escoceses e belgas avaliou estudantes universitárias por meio de um questionário sobre sua vida sexual e a maneira como andavam em público. O resultado (e objetivo da pesquisa) mostrou que sexólogos treinados podem deduzir, em mais de 80% dos casos, por meio da observação, quais são as mulheres que têm orgasmos vaginais: quanto mais sensual for seu caminhar, mais chances têm dela apresentar os orgasmos.
Para Franciele Minotto, ginecologista, obstetra e terapeuta sexual, embora o estudo seja piloto e feito com uma população bem específica (universitárias), a postura da mulher dá indícios, sim, da maneira como ela é no sexo. “Mulheres que ao andar têm jogo no quadril, colocam um pé na frente do outro, os ombros para trás e o queixo paralelo ao chão têm uma tendência maior de ser aquelas que têm orgasmos vaginais com o parceiro”, diz.
Mas tudo depende da fase da vida da mulher. Os compromissos que a estudante tem são diferentes dos da mãe, com o trabalho, a casa, o marido, o filho e - por que não? - os estudos para conciliar. E mesmo aquelas com um andar mais sensual podem estar numa semana difícil, com uma TPM ou problema para resolver. Tudo pode influenciar no sexo: o biológico, o psicológico, o emocional e o social, lembra Franciele.
Vale uma dica. “A mulher precisa saber que tem uma musculatura pélvica que pode ser trabalhada para levá-la ao orgasmo”, afirma a terapeuta. Entre os vários exercícios que existem para isso, há um básico: contrair e relaxar a musculatura. Se não deu para entender, quando estiver fazendo xixi, segure-o um pouco e depois solte. É esse o movimento que deve ser feito.
E, se você acha que o excesso de atributos da vida de mãe pode ser um problema para o orgasmo, saiba que há estudos que mostram que mais de 70% das mulheres depois do parto ou ficaram com o orgasmo inalterado ou ele melhorou. E há diversas respostas para o fato: uma é a de que, com o peso do útero, há um trabalho do assoalho pélvico que acaba ficando mais tenso e outra seria que, após ter um filho, a mulher se sente mais segura, feliz e realizada. O que só pode ajudar na hora do namoro com o marido.

Bjôooooo

Fonte: Crescer - por Ana Paula Pontes

3 comentários:

Olavo disse...

Humm..interessante..
Beijos

Chris disse...

Adorei o post, lindona! Bjo grande!

Teresa Fur disse...

puxa, será???rsrsrsrs

bjoks,

Tessa.