segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Vamos fumar lá fora?


Vamos fumar lá fora?

"Eu já falei aqui o que acho dessa lei antitabagista que vai atingir a cidade de São Paulo esse mês. Agosto já começa com um desgosto. E vou continuar repetindo que dançar sem fumar é muito chato. Mas como às vezes uma otimista sai de dentro do meu corpo pessimista, já comecei a me apegar a uma pergunta. Uma pergunta bem simples, mas que pode causar muita coisa: “vamos fumar lá fora?”.
A proibição absoluta ainda nem começou, mas já comecei a falar (e a ouvir) essa frase com gosto. Tenho ido fumar lá fora. E tem sido bom.
Fumar lá fora possibilita encontros. Conheço gente que foi fumar lá fora e se beijou. Conheço gente que foi fumar lá fora e ficou amigo para sempre. Muita coisa, repito, pode acontecer quando você vai fumar lá fora. Você pode ouvir histórias incríveis, porque geralmente quem vai fumar lá fora tem coisas maravilhosas para contar. Você pode rir fumando lá fora. Você pode fazer confissões fumando lá fora. Você pode chamar quem você quiser para fumar lá fora.
A conversa na mesa está chata? Vamos fumar lá fora.
Quer falar uma coisa só para uma ou duas pessoas? Vamos fumar lá fora.
Quer um segundo de intimidade no meio da noite louca? Vamos fumar lá fora.
Quer ficar sozinha um pouco? Vá fumar lá fora.
Sim, governadores, prefeitos e politicamente corretos do mundo, vocês conseguiram acabar com uma das melhores frases do mundo, aquela linda, dita com charme na pista de dança: “você tem fogo?”. Mas vocês não conseguiram nos destruir. Agora temos outra. Está tudo certo. Façam as suas leis. Enquanto isso, a gente vai fumar lá fora."


Não estou aqui hoje para defender os fumantes, ou tampouco para recriminar a nova Lei, que proíbe o cigarro em ambientes fechados. Mas, como 1/2 fumante (não fumo de manhã, nem depois do almoço, e raramente durante o dia. O faço apenas socialmente, quando bebo alguma bebida alcóolica...), gostei do texto e acredito que a frase será bastante usada por mim.

Bjôoooooo

Fonte: Texto recebido por e-mail e assinado por Nina Lemos.

Um comentário:

Bizi disse...

Excelente ponto de vista Carla. Gosto de encontrar pessoas que não simplesmente seguem um padrão social, mas pensam sobre ele e ponderam. Encontrei o seu blog pelo post/Recado do site do Luciano Pires e vou tentar acompanhar seus posts sempre que possível.
Também procuro escrever algumas palavras sobre a vida e os viventes em http://partodeideias.wordpress.com
Grande abraço e parabéns.